Fé e Cura

Portuguese, Brazil
(Mateus 8 e 9)
Year: 
2016
Quarter: 
2
Lesson Number: 
4
Introdução: Na semana passada, estudamos sobre o Sermão do Monte. Nesta semana, estaremos examinando uma série de curas e milagres, que nos darão um maior conhecimento do ministério de Jesus e que fortalece os argumentos de Mateus, de que Ele era o Messias. Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais sobre nosso glorioso Senhor!
 
I.         O Leproso
 
A. Leia Mateus 7:28-8:1. Quando estudamos o Sermão do Monte, você deve ter concluído que ele apresentou um verdadeiro desafio, quanto ao modo como se deve viver. O que a multidão concluiu? (Um grande número de pessoas seguiu Jesus. Eles não devem ter sido desencorajados.)
 
1. A respeito dos Seus ensinos, qual é a conclusão lógica? (Como você deve lembrar, apontei os aspectos da graça, no sermão de Jesus. Com certeza o povo não deve ter entendido que Jesus os chamara para andar em um padrão impossível, caso contrário, um grande número de pessoas teria deixado de segui-lO. Uma visão contemporânea deve moldar a nossa visão, com respeito a Sua mensagem.)
 
2. Mateus nos disse que Jesus era diferente, pois Ele ensinava “como quem tem autoridade”. Havia alguma dúvida sobre Sua autoridade? (Sim. Jesus era muito novo para eles.)
 
a. O que isso nos ensina sobre os ensinos contidos na Bíblia? (Obviamente, não somos Jesus. Mas, o ponto é que a Bíblia não deve servir, simplesmente, para debates e para nossa diversão mas, ela contém orientações para a vida, que devemos procurar entender.)
 
B. Leia Mateus 8:2-3. Essa é a oração que todos nós devemos fazer, quando ficamos doentes? Ou, devemos assumir que Jesus teve boa vontade naquela hora?
 
C. Leia Mateus 8:4. Por que Jesus não disse para aquele homem dar glórias a Deus?  Por que lhe dizer para não se expor? Não seria aquilo contrário a Mateus 5:14-16? (Isto revela que a cura daquele leproso não seria a melhor coisa para o ministério de Jesus. Assim, a pergunta “se quiseres” foi a mais acertada. Jesus quer curar-nos e, mesmo que isso possa criar problemas, Ele vai fazê-lo. Mas, vemos que Jesus devia ter em mente o panorama do movimento de Seu reino. Isso, também, nos ensina que, por vezes, devemos ser discretos quando compartilhamos o evangelho.)
 
II.        O Centurião
 
A. Leia Mateus 8:5-9. Por que aquele centurião disse para Jesus como Ele deveria curar? (Leia Atos 10:28. Esse versículo mostra que Pedro falava com Cornélio, um centurião romano. O centurião entendeu os problemas que Jesus podia ter, ao ir até sua casa e, assim, tentou limitar o impacto negativo  do seu pedido.)
 
B. Leia Mateus 8:13. Releia Mateus 8:3 e leia Levítico 13:45-46. A partir da história do centurião vemos que Jesus podia curar à distância. Por que Ele tocou o leproso - alguém que, supostamente, deveria ficar longe de outras pessoas? (Tanto o leproso quanto o centurião seriam impopulares com o povo judeu. Jesus mostrou que Ele estava disposto a abraçar aquelas pessoas que não eram benquistas.)
 
C. Vamos voltar e ler Mateus 8:10-12. Que esperança temos nós, gentios? (Pela fé, podemos fazer parte do reino eterno de Deus!)
 
III.        A Sogra
 
A. Leia Mateus 8:14-15. Vemos que Jesus curou um leproso, um centurião e, naquele momento, Ele havia curado uma sogra. Existe alguém que Ele não possa curar?  (Brincadeira!)
 
1. Note que Jesus tocou sua mão. Se você tivesse que curar alguém com febre, você tocaria na mão ou na cabeça dessa pessoa? (Acho que a razão pela qual a mão foi mencionada é para mostrar-nos o quão descontraidamente Jesus a curou.)
 
2. Aquela foi uma questão acidental para Pedro? (Presumo que não. Assim, a fé de Pedro, em Jesus, foi reforçada.)
 
B. Leia Mateus 8:16-17. Mateus estava mostrando (novamente) que Jesus cumpriu as profecias de Isaías, sobre o Messias. O que mais impressiona você, quanto a maneira pela qual Jesus curava? (Jesus expulsava demônios com uma palavra apenas. Não havia doença tão difícil para Ele curar. Ele curava a todos. Mateus estava nos mostrando que Jesus cumpriu, poderosamente, a profecia.)
 
IV.         Os Discípulos
 
A. Leia Mateus 8:18-27. Quais são as qualificações profissionais para ser seguidor de Jesus? (Parece que precisamos estar dispostos a colocar Jesus antes do conforto, da família e da segurança.)
 
1. O que você acha que Mateus quis salientar, ao falar sobre discipulado, em meio a tantos milagres? (Note que aqueles dois novos discípulos em potencial foram até Jesus, depois que Ele realizou poderosos milagres. Mateus poderia estar dizendo que o poder de Jesus tinha como finalidade desestruturar os efeitos do pecado, ao invés de deixar-nos acomodados.)
 
V.         Os Porcos
 
A. Leia Mateus 8:28-29. Você iria querer ser um discípulo de Jesus no momento em que aqueles dois O visitavam? (As pessoas tinham medo deles e de sua violência.)
 
1. Qual foi a atitude dos demônios violentos para com Jesus? (Eles O temeram. Os elementos obedeceram Jesus! Os demônios O temeram!)
 
2. Considere as palavras daqueles demônios. O que você pode aprender com esses inimigos? (Eles sabiam que haviam perdido a batalha entre o bem e o mal. Eles sabiam que, uma vez determinado, o conflito acabará. Eles acreditaram que aquilo terminaria com muito sofrimento para eles.)
 
3. Por que eles gritaram?
 
B. Leia Mateus 8:30-32. Coloque-se no lugar daqueles demônios. O que eles estariam pensando? Qual seria o sentido de entrar numa manada de porcos, se você quisesse apenas matá-los? (Isso mostra que o objetivo principal dos demônios é destruir. Uma destruição pouco esperta. Adivinhe o que os demônios têm em mente para você?)
 
C. Leia Mateus 8:33-34. As pessoas quiseram que Jesus deixasse a cidade. O que isso nos diz sobre os padrões de valor que as pessoas tinham? (Eles se preocuparam mais com seus porcos do que com a salvação daqueles dois homens.)
 
VI.        O Paralítico
 
A. Leia Mateus 9:1-2. Seria esta a resposta que você gostaria de receber de Jesus, se você fosse o paralítico? No capítulo anterior, vimos que Jesus havia curado todos aqueles que iam até Ele. Por que não esse sujeito?
 
1. Você lembra de algum momento em sua vida, em que você orou para Deus fazer algo e, em vez disso, Ele fez outra coisa? 
 
2. Leia João 9:1-2 e Salmos 103:2-3. As pessoas acham que o pecado causa a doença. Assim, a raiz do problema é o pecado. Em Salmos, o perdão do pecado foi listado antes da cura. Jesus chamou a atenção para o que aquele homem pensava ser a parte essencial do seu problema.)
 
B. Leia Mateus 9:3. Foi razoável acusá-lO assim? (É claro! A afirmação de Jesus só podia significar que Ele era Deus!)
 
C. Leia Mateus 9:4-5. Como você responderia a pergunta de Jesus? (É mais fácil falar do que fazer.)
 
1. Por que foi justo chamar aquela acusação de maldosa? (Desconfio que ela tem a ver com o fato de que aqueles líderes religiosos não estavam preparados para concluir que  Jesus era o Messias.)
 
D. Leia Mateus 9:6-7. O argumento foi convincente? Digamos que uma pessoa, que você tem certeza que não é Deus, cura alguém. Essa seria uma prova da divindade? (Para mim, não provaria nada. )
 
1. Por que, então, Jesus usou esse tipo de prova? Por que Mateus usaria isso como parte de sua evidência de que Jesus era Deus? (É difícil, para mim, descobrir uma maneira absoluta para provar que Jesus é Deus. Então, de acordo com as circunstâncias, Jesus fez o melhor que pode. )
 
2. Observe que Jesus reivindicou a autoridade divina para perdoar os pecados. Isso foi parte da prova de Mateus? (Sim. Pense sobre isto um minuto. Se Jesus não era Deus, o que Ele era? Ele era louco. Ele estava seriamente iludido. Pode uma pessoa assim realizar curas? A combinação entre a afirmação de Jesus e a cura real é que prova o ponto da Sua divindade.)
 
E. Amigo, nós vimos que Jesus estendeu as mãos a todos os tipos de pessoas, com a finalidade de curá-las e ajudá-las. Por outro lado, os demônios envolvem-se em destruição sem sentido. Na batalha entre o bem e o mal, que lado você vai escolher? Por que não tomar uma firme decisão, agora mesmo?
 
VII.          Na próxima semana: A Guerra Visível e a Invisível
 
Tradução: Denise de Mesquita
 
**********************************

 
Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.
 
Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou extravio do recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 

 
Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html

 

**********************************