A Igreja Militante

Portuguese, Brazil
(Apocalipse 1-3)
Year: 
2016
Quarter: 
1
Lesson Number: 
12
Introdução: O que você acha do livro do Apocalipse? Você retém, em sua mente, as feras assustadoras? E quanto aos mistérios ocultos com relação ao futuro? Nesta semana, vamos voltar nossa atenção para uma parte diferente do Apocalipse, que trata dos conselhos de Deus para a igreja cristã. Embora essa seção do Apocalipse indique que os conselhos foram ministrados para igrejas específicas, que existiam na época em que o livro foi escrito, muitas escolas bíblicas cristãs acreditam que essas igrejas representam, também, uma descrição das igrejas cristãs que apareceram em diferentes períodos da história. A igreja em Laodicéia representa o último período da história, antes que Jesus volte, novamente. Se você acredita, assim como eu, que estamos vivendo no tempo do fim, Laodicéia o descreve para nós. Vamos estudar profundamente, para ver que lições podemos aprender a partir dos conselhos de Laodicéia! 
 
I. Introdução às Igrejas
 
A. Leia Apocalipse 1:1-2 e Apocalipse 1:4-5. Em nome de quem João escreveu essa mensagem? (Jesus. Entretanto, Jesus transmitiu saudações em nome de Deus, o Pai, e dos “sete espíritos” diante de Seu trono”.)
 
1. Para quem ele escreveu? (Ele falou “sete igrejas”, as quais estavam localizadas “na província da Ásia”. Isso nos diz que estamos lidando com sete igrejas reais.)
 
B. Leia Apocalipse 1:19-20. Ao que as igrejas foram comparadas? (Aos sete candelabros dourados.)
 
1. Por que comparar a igreja a um candelabro dourado? (Lembre-se que há duas semanas estudamos que devemos fazer uma obra “padrão-ouro” para a igreja? Deus procura igrejas padrão-ouro para que derramem a luz do evangelho ao mundo.)
 
2. O que “um anjo para uma igreja” sugere sobre sua igreja local? (Que existe um anjo específico para ela!)
 
a. Espere um minuto. Considere isto. Se “candelabro”, figurativamente, significa a igreja, a palavra “anjo” é, também, um figurativo para ministro ou líder de cada uma das igrejas? (É discutível. Pode ser uma referência ao clero local, mas Apocalipse 1:1 começa com uma referência a um “anjo” que é, claramente, um ser sobrenatural.)
 
3. O que sugere a frase: “como as que estão por vir”? (Que este conselho não foi dado, simplesmente, para as sete igrejas, ao pé da letra, mas, também, para as futuras igrejas.)
 
II. Laodicéia
 
A. Leia Apocalipse 3:14. Em vez de escrever para Laodicéia, João escreveu para o anjo atribuído a ela? Por que? (Deve ser porque o anjo transmitia a mensagem de Deus para a igreja. Lembre-se que quando estudamos sobre Cornélio e a visão do lençol, que Pedro teve, lemos que foi um anjo que falou a Cornélio (Atos 10:3-4). Assim, os anjos entregavam as mensagens aos homens e essa foi a mensagem que o anjo de Laodicéia entregou para aquela igreja. Por outro lado, se acharmos que “anjo”, figurativamente, é uma referência ao clero ligado à igreja, isso mostra que Deus envia Suas mensagens através de  Seus líderes, divinamente nomeados.)
 
1. Quem foi o autor da mensagem para o anjo de Laodicéia? Aprendemos, no início desse estudo, que Jesus foi o autor das mensagens para as igrejas. Será que mudou o autor da mensagem para Laodicéia? (Ao invés de ser dado um nome, foi dada uma descrição: “o Amém, a testemunha fiel e verdadeira, o soberano da criação de Deus”.)
 
a. Quem descreveu isso? (Releia Apocalipse 1:5 e leia Colossenses 1:18. Essas ainda foram palavras de Jesus.)
 
b. De um ponto de vista prático, por que isso importa? (Jesus experimentou nosso modo de vida! Esse conselho foi dado por quem sabe o que é viver como homem.)
 
B. Leia Apocalipse 3:15-16. Por que Jesus quer que estejamos em um ou em outro extremo? O que está errado com o “meio do caminho”, o “temperado”? (Jesus nos comparou a uma bebida, já que nós a preferimos fria ou quente. Uma bebida morna não seria nossa favorita.)
 
1. A bebida é uma analogia. Jesus estava falando de obras. O que são obras mornas? 
 
C. Leia Apocalipse 3:17. Aqui está nossa definição para “morno”. O que os membros dessa igreja pensam? (Que eles são ricos e possuem uma vida grandiosa.)
 
1. Na realidade, o que eles são? (Miseráveis, dignos de compaixão, pobres, cegos, e estão nus.)
 
a. Não sei quanto a você, mas isso soa bem para mim. E se cada um de vocês, que sabe que é “miserável, pobre e cego”, achasse que a vida é formidável?  Isso quer dizer que você não teria que se preocupar com eles, certo? (Seria uma cura maravilhosa para a pobreza e a doença nesse amplo mundo!) 
 
b. Isso quer dizer que se você é, literalmente, pobre e você acha que é pobre,  a “mornidão” não se aplica a você? Ela é apenas aplicável aos ricos?
 
2. O que você acha que Jesus estava dizendo, realmente, para o anjo de Laodicéia? (Ser “rico” ou ser “pobre” são extremos. Eles não são mornos, nem estão no meio da estrada. Assim, acho que é improvável que estejamos falando sobre quem pensa ser, literalmente, rico, mas que é, na verdade, pobre e cego.)
 
a. O que daria sentido à referência de sermos “mornos”? (Rico, pobre e cego deve se referir a nossa condição espiritual. Achamos que nos mantemos, espiritualmente, na pista. Conhecemos muito sobre Deus. Mas, de fato, somos mendigos espirituais.)
 
b. A maior parte das pessoas não são ricas, então, a vantagem de acharem que isto se refere àqueles que são, literalmente, ricos, é que eles podem dizer “isso não se aplica a mim”! Se Jesus estivesse falando de riqueza literal, qual seria a mensagem? (Que você depende de si próprio. Você está numa situação confortável. Você é cristão, mas poderia ser mais identidade e menos atividade.)
 
D. Leia Apocalipse 3:18. Será que isso revela que Jesus quer que nos tornemos ricos? Você acha que Jesus quis dizer que devemos, literalmente, comprar ouro? (É difícil imaginar que Jesus tenha uma “loja de ouro”, em algum lugar. O fato de que o evangelho não é uma transação financeira reforça a idéia de que Jesus estava falando de assuntos espirituais.)
 
1. Qual é a cura para nossa pobreza espiritual? (Em primeiro lugar, ter consciência de que não somos ricos. Precisamos mais ouro.)
 
2. Que tipo de ouro devemos “comprar”? (Leia Filipenses 3:7-9. Paulo fez uma comparação entre o dinheiro real e o valor de conhecer a Deus e entender a graça. Isso quer dizer que conhecer a Deus vale ouro.)
 
a. Você percebe, ao ler essa lição, que é você a indústria da mineração de ouro?
 
3. Quais são as roupas brancas para vestir? (A parábola de Mateus 22:1-14 mostra uma referência ao manto de justiça de Jesus, dado para nós.)
 
4. Qual é o colírio para os olhos? (Entender o que estamos discutindo. Nossa própria “riqueza” espiritual é pobreza absoluta aos olhos de Deus. Como alternativa, precisamos “comprar” de Jesus o ouro de compreendê-lO, o qual abrirá nossos olhos para entender a justificação pela fé - a justificação de Jesus dada a nós como dom gratuito.)
 
E. Leia Apocalipse 3:19. O que podemos esperar se não entendermos, corretamente, a graça? (Jesus disse que Ele nos repreenderá. Se constatarmos que nosso ponto de vista acerca da graça está mudando, isso pode refletir uma repreensão. Talvez, a vida não esteja indo tão bem e isso reflete uma “disciplina”, com o fim de concentrarmos nossas mentes nEle. O objetivo é entender a graça corretamente. Precisamos levar a sério e nos arrependermos.)
 
1. Note que o texto não diz nada sobre “graça” mas que, se Ele nos ama, podemos esperar repreensão e disciplina. O amor é o gatilho para a repreensão e, não, uma incapacidade de compreender a graça? (Você não repreende seus filhos, simplesmente porque você os ama. Você os repreende se eles estiverem fazendo algo perigoso. O amor não é o gatilho mas, tomar o caminho errado, sim.)
 
F. Leia Apocalipse 3:20. Que incentivo conseguimos a partir desse versículo? (Jesus está nos perseguindo e, não, o contrário. Não precisamos sofrer dores ou torturas para entendermos, corretamente, a graça. Se formos sinceros e “abrirmos a porta”, Jesus virá nos trazer luz.)
 
1. Observe os elementos para ganhar a graça: 1) Jesus vem a cada um de nós. Ele não vai nos forçar, apenas bater. 2) Somos, simplesmente, chamados para ouvir e abrir nossos corações e mentes para Ele. 3. Ele se tornará parte de nossa vida. Ele se fará conhecido por nós.)
 
G. Leia Apocalipse 3:21-22. Qual é a “recompensa” por deixar Jesus entrar em nossas vidas? (Estaremos aptos para sentar com Ele, no Seu trono celestial!)
 
H. Amigo, você se encontra confortável no seu atual estado espiritual? Você está alerta para a “batida” de Jesus, em sua porta? Se não for assim, por que não pedir para o Espírito Santo, agora mesmo, ajudá-lo a abrir a porta para Jesus, de modo que você possa “comprar” Seu “ouro”, “roupas brancas” e “colírio”?
 
III. Na próxima semana: “A Redenção”
 
Tradução: Denise de Mesquita
 
**********************************
 
Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.
 
Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou perda no recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 
 
Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em:     "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html
 
 

**********************************