Pedro e a Rocha

Portuguese, Brazil
(Mateus 16 e 17)
Year: 
2016
Quarter: 
2
Lesson Number: 
8
Introdução: Você já esteve numa situação em que a solução do problema estava bem a sua frente mas, de alguma forma, você não conseguia enxergá-la? Alguém chega, lhe aponta a solução, e você não consegue acreditar que não conseguia enxergar o óbvio! Nosso estudo em Mateus, nesta semana, ilustra esse tipo de situação com pessoas que cruzaram com Jesus. Vamos estudar a fundo e aprender mais, para evitar que fiquemos distraídos ou despreocupados com o que acontece a nossa volta e, assim, evitarmos correr o risco de perder o óbvio espiritual!  
 
I. O Sinal
 
A. Leia Mateus 16:1. Jesus realizou todos os tipos de milagres. Naquele momento, ele deveria realizar outro milagre? (Embora eu pense que os milagres de Jesus tiveram efeito para confirmar quem Ele era, textos, como esse de Mateus 14:14, nos dizem que os milagres realizados por Jesus foram motivados pela compaixão. Aqueles líderes religiosos estavam, apenas, “testando” Jesus.)
 
B. Leia Mateus 16:2-3. Qual era o problema com os líderes religiosos? (Eles ignoraram o óbvio: que Jesus estava cumprindo a profecia.)
 
1. Será que somos como aqueles líderes religiosos? Ignoramos o que a Bíblia diz e como devemos aplicá-la em nossa vida e, em vez disso, pedimos um sinal especial para Jesus? 
 
C. Leia Mateus 16:4. Jesus disse que lhes seria dado o “sinal de Jonas”. O que você acha que isso quer dizer?  (A resposta mais sofisticada e obscura é que Jonas desceu às águas e ressurgiu para a vida, quando o peixe o cuspiu fora (Jonas 2). Jesus desceu à terra e ressuscitou para a vida eterna. A resposta mais óbvia é que os eventos ordenados por Deus superaram Jonas e surpreenderam aqueles líderes religiosos. Rejeitar Jesus levou à destruição de Jerusalém.)
 
II. O Pão
 
A. Leia Mateus 16:5-11. Por que Jesus queixou-se da falta de fé dos discípulos, e não, de sua falta de inteligência? (Não haveria problemas se o que tivessem que enfrentar fosse a falta de pão - eles tinham acabado de ver aqueles milagres. Contudo, eles assumiram que a questão para Jesus tinha a ver com a falta de pão.)
 
1. Quando enfrentarmos escolhas difíceis, devemos sempre levar em consideração a possibilidade de que Jesus não irá nos ajudar?  
 
B. Leia Mateus 16:12. Por que Jesus usaria a palavra “fermento” para representar os ensinamentos dos líderes religiosos? (Levítico 2:11 proíbe o uso de fermento (levedura) ao fazer qualquer oferta a Deus. O Dicionário Bíblico New Unger comenta que o fermento causa “desintegração e corrupção, que simboliza o mal e a energia do pecado”. Você não vai querer que seus ensinos sejam descritos dessa maneira!)
 
III. A Rocha
 
A. Leia Mateus 16:13-14. Essas respostas o desanimariam, se você fosse Jesus?
 
B. Leia Mateus 16:15-18. Esse texto é muito discutido. Sobre o que Jesus edificaria Sua igreja? (Jesus disse que Ele iria edificá-la em Pedro.)
 
1. Você não teria certeza dessa resposta se eu lhe dissesse que Pedro significa “rocha”? Se Pedro significa “rocha”, então, ao que Jesus estava se referindo, quando falou sobre construir a igreja sobre a rocha? (Parece difícil dar tanto crédito à resposta, “Pedro”, porque Jesus disse que a resposta certa foi dada “por meu Pai no céu” - não, Pedro. Talvez devêssemos concluir que a rocha, sob a qual a igreja é edificada, são aqueles indivíduos (que assim como Pedro) falam o que Deus lhes tem revelado.)
 
2. Qual foi a revelação dada a Pedro? (Que Jesus é “o Filho do Deus Vivo”.)
 
3. Espere! Será que vai mudar sua maneira de pensar quanto ao que Jesus quis dizer com “a rocha”, sobre a qual Ele vai construir Sua igreja? Não se trata, meramente, daquelas pessoas através das quais o Espírito Santo dá compreensão, mas, ao invés disso, trata de entender o ponto espiritual mais importante – que Jesus é Deus. Ele é o Messias. Ele é o “Filho do Deus Vivo”. A igreja de Jesus será edificada sobre aqueles indivíduos cheios do Espírito, que entendem que Jesus é Deus.)
 
4. Você sabe que, frequentemente, eu insisto que você considere o contexto, sempre que tentar entender o significado de um texto. O que Mateus veio fazendo ao longo de seu evangelho? (Provar que Jesus é o Messias, que Jesus é Deus.)
 
a. Como isso dá uma “cutucada” em nossa compreensão de rocha? (Mateus não estava promovendo o progresso de Pedro mas, a divindade de Jesus. Esse foi um outro elemento da prova que diz respeito ao que Jesus quis dizer aqui.)
 
C. Leia Mateus 16:19. Jesus estava voltando o julgamento para os discípulos que, pouco antes, não conseguiram nem mesmo descobrir uma parte significativa e perceptível de saber se Ele estava falando de pão? (Espero que não! Se “rocha” é a compreensão, cheia do Espírito, de quem é Jesus, então podemos ver que todo aquele que aceita essa compreensão fundamental está liberado para viver a vida eterna e, aqueles que rejeitarem esse entendimento ficam ligados à morte eterna.)
 
D. Leia Mateus 16:20. Por que foi dito para não compartilhar esta notícia essencialmente importante? (Por que não era o momento certo. Em nossos esforços evangelísticos precisamos ouvir o Espírito Santo, quanto ao momento certo para compartilhar.)
 
IV. A Repreensão
 
A. Leia Mateus 16:21-23. Em um momento, Deus esteve falando através de Pedro e, no momento seguinte, Pedro falava por satanás. Será que isso parece correto? (Leia Tiago 3:10-12. No passado, eu entendia, através de Tiago, que isso não era possível. Pedro mostrou que é possível – e, francamente, sou grato pelo relato de Mateus que nos mostra, quão frequentemente, emitimos mensagens contraditórias. Mas, Tiago estava certo ao dizer que “não convém que isto se faça assim”.)
 
1. Releia Mateus 16:23. Quando Jesus disse para Pedro que ele tinha em mente “só as coisas que são dos homens”, que coisas eram essas?
 
2. Foi errado concluir que “o Filho do Deus Vivo” não poderia ser morto? (Pedro queria que Jesus fosse o Messias que iria governar e, Jesus sabia que Ele era o Messias que iria morrer por Seu povo.)
 
B. Leia Mateus 16:24. Isso parece sombrio para você? Quem quer fazer isso? (Lembre-se que o contexto é importante. Aqui, a declaração de Jesus foi forte, porque Ele quis dissuadir os discípulos da visão que eles tinham sobre poder terreno.)
 
C. Leia João 15:10-13. Essa é uma outra discussão sobre “desistir” mas, no contexto de “regozijo”. Como você explica isto? (Obediência a Deus envolve desistir do nosso próprio caminho de egoísmo. Porque Deus sabe o que é melhor para nós e isso traz alegria.)
 
V. A Recompensa
 
A. Leia Mateus 16:25-27. Você concorda? (Um sinal de maturidade é sacrificar-se, agora, para receber, mais tarde, uma grande recompensa. O que sacrificamos agora, não pode ser comparado com a glória eterna que iremos desfrutar.)
 
B. Leia Mateus 16:28. Jesus estava enganando os discípulos? Passaram-se milhares de anos e Jesus não veio! (Muitas pessoas tentam dizer que Jesus não estava falando de Sua Segunda Vinda mas, os versículos imediatamente anteriores nos dizem que é sobre isso que Ele falava.)
 
C. Leia Mateus 17:1-5. Como você chamaria esse evento? (Não seria um prenúncio da Segunda Vinda de Jesus? Isso não foi o poder do céu sendo visto por alguns discípulos? O contexto mostra o que Jesus quis dizer, quando falou para alguns de Seus discípulos, que “alguns há, dos que aqui estão, que não provarão a morte até que vejam vir o Filho do homem no seu reino”.) 
 
VI. Escandalizando
 
A. Leia Mateus 17:24. Que problema você acha que Pedro considerou, ao responder essa pergunta? (Se Jesus pagaria Suas obrigações religiosas.)
 
B. Leia Mateus 17:25. Que problema, sugeriu Jesus, era a essência da questão? (Que Jesus era o Filho de Deus – uma vez que se tratava de um imposto do templo.)
 
C. Leia Mateus 17:26-27. Jesus deveria ter se comprometido com a questão sobre quem Ele era? Não acabamos de determinar qual era a questão mais importante para os homens?
 
1. Por que o assunto sobre “escândalo”, uma vez que estamos discutindo sobre a essência do cristianismo? Não seria pior comprometer-se? (Jesus não comprometeu a essência. Quem pode pescar um peixe com o valor exato de um tributo, em sua boca? Ao mesmo tempo, Jesus salientou algo importante: que não devemos ofender pessoas que estão apenas fazendo seu trabalho.)
 
D. Amigo, parece que os discípulos, frequentemente, perdiam o óbvio. Os líderes religiosos perderam o aspecto óbvio. Jesus nos disse que o Espírito Santo irá revelar o óbvio para nós. Você vai pedir, agora mesmo, que o Espírito Santo lhe dê entendimento espiritual?
 
VII. Na próxima semana: “Ídolos da Alma e Outras Lições de Jesus”
 
Tradução: Denise de Mesquita
 
**********************************

 
Direito de Cópia de 2016, por Bruce N. Cameron, J.D. Todas as referências das Escrituras são da Bíblia de Estudo na Nova Versão Internacional (NVI), editada em 2003 pela Editora Vida – São Paulo, a menos que indicado de outra forma. As citações da NVI são usadas com permissão. As respostas sugeridas encontram-se entre parênteses. As frases entre chaves { } foram acrescentadas pelo tradutor e não constam no original. Ore pela direção do Espírito Santo enquanto estuda.
 
Se você costuma receber esses comentários por e-mail mas, em alguma semana, houve  falha ou extravio do recebimento, você poderá encontrá-los clicando neste link: 

 
Estes comentários referem-se às Lições da Escola Sabatina, publicadas em Português pela Casa Publicadora Brasileira, cujo original pode ser encontrado semanalmente em "http://www.cpb.com.br/htdocs/periodicos/les2016.html

 
 
**********************************