Os Últimos Dias de Jesus

Portuguese, Brazil
(Mateus 26)
Year: 
2016
Quarter: 
2
Lesson Number: 
12
Introdução: Nesta semana, nosso estudo em Mateus vai retratar dois traidores e uma mulher, totalmente devotada a Jesus. O que significou, realmente, trair Jesus? O que significou ser totalmente devotada a Jesus? Por que os resultados foram tão diferentes para ambos os traidores? Vamos mergulhar em nosso estudo bíblico e aprender mais!
 
I. Os Conspiradores e a Mulher
 
A. Leia Mateus 26:1-2. Obviamente, essa notícia foi desencorajadora. Por que, então, compartilhá-la com os discípulos? (Jesus quis adverti-los (mais uma vez).)
 
1. O que isso sugere sobre os significativos eventos dos últimos dias? (Jesus irá nos advertir sobre os eventos importantes e desafiadores.)
 
B. Leia Mateus 26:3-7. Temos duas imagens opostas. Uma em que aparece um grupo conspirando para matar Jesus e outra, onde aparece uma mulher fazendo um grande sacrifício por Jesus. Dada a compreensão que Jesus tinha de que Sua morte seria em breve, o que você acha que Ele sentiu com relação àquela mulher? (De outro modo, ela foi uma outra estrela brilhante, numa situação sombria. Eu teria sido muito grato a ela.)
 
C. Leia Mateus 26:8-9. Como você explica a reação dos discípulos? Se eles haviam sido avisados de que Jesus estava prestes a ser morto, não deveriam unir-se para fazer alguma coisa especial por Ele? (Acho que os discípulos resistiram a idéia do que Jesus lhes havia dito e não queriam acreditar que Ele morreria.)
 
1. Qual seria sua reação, se você fosse aquela mulher e estivesse ouvindo aquelas críticas? Você havia se sacrificado para comprar aquele perfume, mas os discípulos criticavam você por causa disso!
 
2. Existe um pressuposto neste texto que eu quero que você analise. Os discípulos não disseram que a mulher deveria ter dado dinheiro para os pobres, ao invés de comprar o perfume, mas que ela devia ter vendido o perfume. O que isso nos diz sobre a forma como a mulher conseguiu o perfume? (Foi um presente. Evidentemente, não era algo que ela poderia se dar ao luxo de pagar.)
 
D. Leia Mateus 26:10-13. Se aquilo foi um presente, alguém pretendia ver a mulher usando. Em vez disso, ela escolheu praticar o auto-sacrifício de não utilizá-lo, ao invés de utilizar-se do auto-sacrifício sugerido pelos discípulos. Os discípulos tinham o direito de dizer para aquela mulher que tipo de despesa auto-sacrificial ela deveria fazer? (Eles não tinham direito de aconselhá-la. Jesus disse que o que ela fez seria referido ao longo da História.)
 
1. Em torno de você, existem oportunidades para que, com alguma amabilidade, se eleve a um nível melhor, a vida espiritual daquelas pessoas que se encontram desanimadas? 
 
2. Será que, em todo o mundo, também são referidas as críticas que os discípulos fizeram do auto-sacrifício daquela mulher?
 
3. Qual é a diferença entre a atitude da mulher e a dos discípulos? (Ela foi, totalmente, devotada a Jesus. Os discípulos foram devotados ao seu próprio julgamento quanto ao melhor uso do perfume que pertencia a ela.)
 
II. Judas
 
A. Leia Mateus 26:14-16. Judas foi um dos que criticaram a mulher?
 
1. Por que você acha que Judas traiu Jesus? Naquele momento ele decidiu que O odiava. (Tenho duas teorias. A primeira é que ele não acreditava que Jesus pudesse ser assassinado – e que ele podia, muito bem, arrecadar dinheiro, como recompensa, para forçar Jesus a declarar-Se rei. A segunda é que Jesus estava falando sério sobre Sua morte e, nesse caso, ele merecia o dinheiro, por ter desperdiçado seu tempo, convivendo com Ele por três anos. Em qualquer caso, ele confiou apenas nele próprio e, não, em Jesus.)
 
2. Leia Mateus 18:7. Esta descrição se refere à situação de Judas?
 
B. Leia Mateus 26:17-22. Os discípulos presumiram que a traição ainda não havia acontecido. Por que? (Por que todos, exceto Judas, não O haviam traído.)
 
1. Temos discutido meus pontos de vista com respeito a conspiração elaborada por Judas. O que os outros discípulos estavam pensando – havia passado em suas mentes que eles poderiam fazer um pouco de dinheiro com aquela lamentável sucessão de eventos? (Eles estavam apenas tristes com tudo o que estava acontecendo e com receio de não serem considerados de confiança.)
 
2. Por que Jesus revelou que seria traído? Você acha que Ele quis fazer Judas sentir-se culpado ou fazê-lo abandonar seu plano? Ou Jesus tinha algo mais em mente?
 
C. Leia Mateus 26:23-25. Esse caso foi muito sério na mente dos discípulos. Você acha que eles entenderam que era Judas o traidor?
 
1. Se for assim, por que eles não atacaram Judas? Por que não ameaçá-lo? Por que não contê-lo, para que ele não pudesse trair Jesus?
 
2. Quando Judas perguntou: “porventura sou eu, Rabi?”, o que isso nos diz sobre sua vontade de abandonar seu plano? (Judas havia tomado sua decisão. Naquele momento ele mentiu, para encobri-la.)
 
III. A Última Ceia
 
A. Leia Mateus 26:26-30. Coloque-se no lugar dos discípulos. Você teria alguma idéia do que Jesus estava falando? Primeiro Ele disse que estava prestes a ser morto, e naquele momento Ele falava, simbolicamente, em comer Seu corpo e beber Seu sangue.
 
B. Considere o que temos estudado até agora. Os discípulos achavam que eles tinham feito um julgamento melhor do que o daquela mulher. Judas achava que seu julgamento era melhor do que o de Jesus. O que Mateus quis salientar, colocando esse relato aqui, na última ceia?
 
IV. Pedro
 
A. Leia Mateus 26:31-35. Você acha que Pedro estava falando a verdade? Leia João 18:10-11. No relato de João, sobre a prisão de Jesus, Pedro desembainhou sua espada; ele estava disposto a morrer por Jesus. Ele estava falando a verdade.)
 
1. Qual a diferença entre Pedro e Judas? (Pedro não estava agindo em benefício próprio.)
 
B. Vamos passar para os acontecimentos após a prisão de Jesus. Leia Mateus 26:57-58. Pedro ainda estava mostrando uma grande coragem?
 
C. Leia Mateus 26:69-75. Ontem, li o relato sobre algumas pessoas pessoas bem intencionadas que compartilharam o quanto devemos trabalhar duramente contra o pecado, pois estamos diante de satanás e é melhor estarmos preparados para a luta (com Jesus nos ajudando, é claro). Por que Pedro fracassou? Que defeito em seu caráter foi exibido? Qual foi o grande problema, causado por uma falha em sua personalidade? (Pedro estava, totalmente, integrado a Jesus. Ele estava disposto a lutar e morrer. Mas, também, estava confuso pois, além de Jesus não querer lutar, Ele falava sobre comer Seu corpo e beber Seu sangue. Pedro não sabia o que pensar.)
 
1. Então, o que Pedro deveria ter feito? (Ter, simplesmente, confiado em Jesus.)
 
D. Vamos voltar no nosso estudo. Na disputa entre os discípulos e a mulher, acerca da melhor utilidade para o perfume, quem estava confiando em Jesus e quem confiava em seu próprio julgamento? (Os discípulos confiavam em seu próprio julgamento.)
 
E. No relato sobre a traição de Judas, em quem ele estava confiando? (Nele mesmo. Ele achava que sabia mais do que Jesus.)
 
F. No registro sobre a última ceia, para o que Jesus apontou, ao falar sobre comer Seu corpo e beber Seu sangue? (A salvação vem somente através de Jesus. Ele é o Cordeiro sacrificial, do serviço do santuário. Ele é o único caminho para a salvação.)
 
G. Pedro não pensava ser mais inteligente do que Jesus. Embora estivesse disposto a morrer, de alguma forma, ele fez uma confusão enorme e acabou traindo Jesus. Diga-me, o que Pedro deveria ter feito para evitar aquele resultado? (Releia Mateus 26:31-33. Pedro deveria ter guardado seu orgulho e perguntado para Jesus: “Como podemos evitar fazer isso? Diga-me o que preciso fazer para apoia-lO totalmente, ao invés de traí-lO”.)
 
H. Amigo, não acho que seja um bom conselho fortalecer seus punhos e ir à luta contra satanás. Não acho que seja um bom conselho concentrar-se em perseguir e eliminar cada pecado da sua vida. A prioridade de sua vida deve ser confiança em Deus, mesmo quando todo o mundo pareça estar fora de controle. Você pode começar isso agora mesmo, pedindo que o Espírito Santo, a cada dia, oriente você em cada decisão e em cada pensamento, para que você faça disso um hábito para confiar em Deus.
 
V. Na próxima semana: “Crucificado e Ressurreto”
 
Tradução: Denise de Mesquita