Crucificado e Ressurreto

Portuguese, Brazil
Mateus 27 e 28)
Year: 
2016
Quarter: 
2
Lesson Number: 
13
Introdução: Chegou a hora de estudarmos sobre o sacrifício de Jesus em nosso favor. Palavras não podem descrevê-lo, adequadamente. Que amor incrível! Que misericórdia extraordinária! Quão incrível generosidade Ele mostrou por nós. Vamos estudar a fundo, em nossas Bíblias, e testemunhar o surpreendente sacrifício de Jesus por você e por mim!
 
I. Judas
 
A. Leia Mateus 27:1-3. Que evento provocou o remorso sentido por Judas? (A condenação de Jesus. Isso reforça minha teoria de que Judas, realmente, não achava que Jesus Se permitiria ser capturado e condenado.)
 
B. Leia Mateus 27:4-5. Os líderes religiosos confortaram Judas, ao dizer que ele havia feito a coisa certa?
 
1. Que tipo de responsabilidade os líderes religiosos achavam que lhes dizia respeito?
 
C. Leia Mateus 18:7-9 e compare esses versículos com a situação de Judas, naquele momento. O que Judas pensava sobre como ele se sairia traindo Jesus? (Esperançosamente, ele achava que poderia levar o crédito por Jesus reivindicar Seu reino na Terra. Mas, no mínimo, ele teria trinta moedas de prata. Ele achava que se sairia beneficiado.)
 
1. O que, realmente, aconteceu a Judas? (Ele perdeu seu dinheiro, o reino e a vida. Além disso, parece que ele perdeu a vida eterna. Jesus nos disse, em Mateus 18, que podemos pensar que o pecado vai nos beneficiar mas, na verdade, seria melhor perder uma mão, um pé ou um olho e, assim, o pecado vai sacrificar você.) 
 
II. Pilatos
 
A. Leia Mateus 27:11 e Lucas 23:3-4. Mateus não mencionou a reação de Pilatos. O que isso significaria para Jesus? (Que Ele poderia ser solto.)
 
B. Leia Mateus 27:12-14 e Lucas 23:13-16. O líderes judeus levaram acusadores (e, não, testemunhas) contra Jesus e Ele fez valer Seu direito de não responder. Por que não responder? (Nos Estados Unidos, chamamos de “Direito à Quinta Emenda”, o direito de permanecer em silêncio para não incriminar-se a si próprio. Números 35:30 e Deuteronômio 19:15 mostram que o povo de Deus tinha uma regra similar, em que uma confissão não era suficiente para condenar.)
 
C. Como podemos ver em Lucas, as falsas acusações e o silêncio de Jesus não foram suficientes para convencer Pilatos ou Herodes de que Ele havia cometido algum crime. Leia Mateus 27:19. Qual foi a importância daquela mensagem para Pilatos? (As Notas de Barnes dizem que “os sonhos foram considerados, por romanos e gregos, bem como pelos judeus, como uma indicação da vontade divina, o que quer dizer que uma significativa confiança foi colocada sobre ele.” O próprio julgamento de Pilatos foi reforçado por uma mensagem divina!)
 
D. Leia Mateus 27:15-18 e Mateus 27:20-23. O que você faria se fosse Pilatos? Contra a vontade irracional da multidão, você faz seu próprio julgamento, divinamente reforçado. 
 
E. Leia Mateus 27:24-26. O que isso nos ensina sobre o futuro da liberdade religiosa? (O governo deu preferência à loucura de uma multidão, impelida por um demônio. A pessoa má foi solta e a inocente, sentenciada à morte.)
 
III. A Crucificação 
 
A. Leia Mateus 27:41-44. Como você lida com os insultos que escarnecem você, em sua zona de força? Se você é muito charmoso, alguém diz que você é feio. Se você é muito forte, alguém diz que você é fraco. Se você é inteligente, algum estúpido o chama de idiota.
 
B. Leia Mateus 27:45-46. Esse foram os insultos recebidos por Jesus? 
 
1. Leia Salmos 22:1-2. Vemos que Jesus estava citando Salmos - ou, talvez, Salmos estivesse profetizando o que Jesus iria dizer. Jesus estava mostrando falta de fé em Seu Pai? (Em primeiro lugar, isto, dificilmente, seria um pecado, pois a Bíblia não poderia prever uma declaração pecaminosa, partindo de Jesus. Em segundo lugar, não é pecado dizer: “Deus, por que não me respondes? Deus, onde você está quando preciso de você?” A razão é você olhar para Deus para pedir ajuda. Quando você confia em você mesmo ou se afasta de Deus, o pecado chega.)
 
2. Leia Isaías 59:1-2. Levando isto em consideração, qual foi a razão para a declaração de Jesus? (Jesus carregou nossos pecados e morreu por causa deles. Nossos pecados O separaram de Deus.)
 
3. Qual foi a maior ironia, com relação aos insultos lançados pelos líderes religiosos? (Enquanto Jesus poderia matar a todos e parar com Sua agonia, Ele sofreu, morrendo pelos pecados de todos eles. Não foram apenas as acusações completamente falsas, mas Jesus sofreu aqueles insultos e dores, por causa dos pecados de todos os seres humanos.)
 
C. Leia Mateus 27:50-51. O que a cortina do templo teve a ver com a morte de Jesus? (Jesus cumpriu o sistema sacrificial do santuário ( Hebreus 7:25-28). O sistema do santuário já não tinha qualquer valor. Ele foi  substituído por Jesus ao pleitear Seu sangue, em nosso favor, no santuário celestial. Foi um ato sobrenatural, o fato da cortina ter-se rasgado de cima para baixo.)
 
D. Leia Mateus 27:52-54. Imagine o terror dos líderes religiosos, testemunhando pessoas sendo ressuscitadas e os romanos admitindo que Jesus era Deus!
 
1. Então, por que Deus ressuscitou aquelas pessoas? Por que não esperar até domingo, quando Jesus ressuscitaria? (Ao morrer, Jesus derrotou o pecado e a morte. Aquilo foi uma poderosa evidência de que Jesus descansaria na sepultura, somente no sábado, para celebrar Sua vitória contra o pecado e a morte. Do mesmo jeito que o sábado celebra a obra da criação (Êxodo 20:11) e a libertação do povo da escravidão egípcia, (Deuteronômio 5:15) Jesus, naquele momento, comemorou nossa nova vida e nossa libertação do pecado e da morte, por causa de Seu descanso sabático.)
 
IV. A Ressurreição de Jesus
 
A. Leia Mateus 27:65 e Mateus 28:1-3. Quão seguro os adversários de Jesus tornaram Seu túmulo? (Não o suficiente!)
 
B. Leia Mateus 28:5-7. Elas deviam ter aceitado a informação do anjo? (Não! O anjo lhes mostrou o túmulo vazio e disse que Jesus apareceria para elas, na Galiléia.)
 
C. Leia Mateus 28:8-10. Por que Jesus não esperou para vê-las na Galiléia, como o anjo havia exposto? (Eu amo isto! Aparentemente, Jesus não pode esperar! Ele quis ver as mulheres que ficaram com Ele, durante Sua crucificação (Mateus 27:54-56) e compartilhar com elas as boas novas!)
 
D. Leia Mateus 28:16-17. Como pode alguém duvidar, se eles estavam vendo Jesus vivo? (Leia 1 Coríntios15:6 e João 20:24-25. Temos o relato de Tomé, que demorou a crer (porque ele não estava presente com os outros) e vemos que havia um grande número de discípulos. O ponto é que os seguidores de Jesus vieram a crer em momentos diferentes.)
 
1. Por que mencionar a dúvida? Se o objetivo de Mateus, ao escrever seu evangelho, era fazer-nos acreditar que Jesus é Deus, qual a utilidade de mencionar que testemunhas oculares duvidaram?  (Isso nos faz confiar que Mateus fez um relato sincero. Se ele estivesse inventando tudo, não mencionaria a dúvida. Mais importante que isso, Mateus quis que soubéssemos que Jesus morreu e voltou a viver, o que é algo que pode demorar um pouco para se aceitar.)
 
E. Leia Mateus 28:18. Qual é o lugar de Jesus no Universo? (Toda autoridade Lhe foi dada!)
 
F. Leia Mateus 28:19-20 e Mateus 24:45-46. Lembre-se que quando estudamos Mateus 24, ficou claro que, enquanto esperamos pela volta de Jesus, nosso trabalho deve ser alimentar o rebanho - fazer progredir o Reino de Deus. Que detalhe específico Mateus 28:19-20 acrescenta? (Precisamos fazer novos discípulos, batizando-os e ensinando-os.)
 
G. Releia Mateus 28:20. O que nos auxilia, com a promessa de Jesus? (Que ele estará conosco até a Sua Segunda Vinda.)
 
1. Como isso pode ser verdade? Achei que Jesus tivesse retornado para o Céu. (Leia João 14:16-20 e João 16:5-7. Jesus voltou para o Céu, mas está presente em nossa vida, através do Espírito Santo. Fale sobre Jesus - que Ele habitará em nós, se estivermos dispostos a aceitá-lO!)
 
2. Alguma vez você disse que “gostaria de ter sido discípulo de Jesus, para poder fazer-Lhe algumas perguntas”? Esse assunto estaria baseado em pressupostos incorretos? (Acho que sim. Uma vez que Jesus está disponível para viver em nós, através do Espírito Santo, se você Lhe pedir Sua orientação, você fica na mesma posição dos Seus discípulos! Que pensamento fantástico!)
 
H. Meu amigo, Jesus suportou insultos, dor e morte para dar-nos a oportunidade da vida eterna. O que você está fazendo para compartilhar as boas novas com as outras pessoas? Por que não comprometer-se a compartilhá-las, a partir de hoje?
 
V. Na próxima semana, começaremos uma nova série de estudos sobre “O papel da igreja na comunidade”.
 
Tradução: Denise de Mesquita
 
**********************************